19 de outubro de 2008

Dança - exibição ou adoração?

Ao ler um artigo num blog - gostaria até de indicar aqui, muito bom o seu conteúdo. Deus falou muito comigo e me trouxe uma palavra muito dura com relação principalmente aos que dançam.

Fomos impelidos à mudanças rápidas, surgindo então um novo e emergente grupo de "ministros de dança", que se denominam por várias expressões. Não creio que só a mudança da terminologia basta, é necessário que se dê frutos e que os frutos permaneçam.

Nossos ajuntamentos [cultos] mudaram, mas será que acertamos o alvo proposto? Será que atendemos ao que o Pai nos ensina sobre culto?

Em outro estudo aqui citei uma leitura rápida de como a dança vem sendo introduzida na igreja pelo próprio Espírito Santo, desde a última década até os nossos dias.

Mesmo diante de tantas mudanças, não sinto que obtivemos êxito em colocarmos Jesus como o centro do nosso culto, muito menos como o único expectador da nossa dança. É lamentável que a forma como a dança tomou e a sua execução nos cultos, muitas vezes nos distancia da proposta original de culto que o Pai nos propôs. E na maioria das vezes vem acompanhada com a velha desculpa que é para o Senhor, mas Ele mesmo não tem recebido.

O culto ou forma de cultuar incialmente nos foi ensinado no Éden, quando Deus vinha na viração do dia se encontrar com Adão. Deus restabelece essa proposta em Jesus, uma prosposta de uma aliança de adoração. Deus novamente em Jesus vem se encontrar com o homem e criar com ele uma aliança eterna.

Nossos cultos devem ser de exclusividade ao Senhor, eles são um encontro marcado do Pai conosco. São um encontro do Noivo com a sua amada Noiva - a igreja. Mas, infelizmente eles são totamente programados para o homem. Cânticos, avisos, uma boa e eloqüente palavra, um apelo e a benção apostólica, não acontecendo necessáriamente nessa ordem. Vai me dizer que não é assim?

Tive uma experiência muito marcante com isso. Sempre que eu ia adorar a Jesus no CBA eu ia com a expectativa de encontrá-lo. Um dia estava muito cansada e quase não fui. Ao chegar logo comecei a adorá-lo com a minha dança, a chamá-lo para vir ali, mesmo estando muito cansada. Então fui surpreendida... Tive uma visão: vi um homem muito bonito com um buquê de flores na mão, não conseguia ver o seu rosto... então olhei para o chão perto dele haviam muitos outros buquês. Eu perguntei pra quem eram. Ele me disse são todos seus, cada um deles se refere à um culto que você não veio. Toma esse é o seu buquê de hoje. Que bom que você veio... eu não falto a esse encontro nunca.
Essa experiência única trouxe-me uma revelação sobre como cultuar ao Pai com a minha dança.

Em alguns lugares temos uma falsa impressão que tudo vai bem, mas na verdade os "ministros de dança" só encontraram uma nova forma ou formúla de apresentarem seus talentos sem que os demais achem o culto muito enfadonho. Danças, roupas, acessórios e até emoção são os ingredientes de um culto que agora aparentemente não segue mais uma forma religiosa, a final ele tem danças.

A dança surge como uma nova forma de louvor, muitos logo se habilitam a dançarem diante da congregação. Roupas coloridas, atraentes ao olhar do "público", uma falsa impressão de que estamos conseguindo agradar ao Pai e cultuá-lo, mas na verdade estamos apenas adequando o culto para que todos possamos exercer alguma função e exibirmos nossos talentos na vitrine de domingo à noite. Não quero generalizar, mas falo ao um grupo que tem de destacado como maioria na igreja Brasileira.

Reflita... Pode haver culto quando quem está sendo adorado não comparece? Não...

A dança se popularizou, ganhou espaço nos cultos. Houve uma explosão de grupos de coreografia, ministérios de dança... Infelizmente esse crescimento desenfreado dirvirtuou muitas coisas, dentre elas: a dança como expressão de adoração virou um escape para muitos que não tinham nenhuma "função" definida nas suas congregações. Agregou muitos que agora se auto-denominam "profetas", mas que nem sabem o que isso significa. Trouxe uma certa separação; agora os que se vestem com roupas especiais podem dançar, e a congregação assiste passivamente a apresentação. Opa, peraí! Apresentação? Notou algo errado? Se o culto é exclusivo para o Pai, porque se apresentar para a congregação? Muitos fazem questão de se "apresentarem" no palco ou plataforma da igreja, onde dão o nome de altar. Ironicamente fazem questão então de dançarem num lugar onde se sacrifica. Mas, a única coisa a ser sacrificada é a presença do Pai, que quase sempre fica num plano secundário, quando o objetivo principal é mostrar para a igreja um coreografica ensaiada.
Esses e muitos outros desvios vêm crescendo e não há alguém que se atente para isso.
Não estou afirmando que essas coisas são proibidas, somente desejo chamar nossa atenção para mudarmos a nossa postura e avaliarmos a intenção do nosso coração e como perdem a razão quando feitas de forma errada.
Ministros de dança, O Espírito Santo nos chama ao arrependimento nesses desvios. É tempo de mudarmos e nos alinharmos com os princípios do Reino de Deus.

Nós precisamos estimular a congregação a dançar com o Noivo e não criarmos uma barreira quanto a isso. Se fomos separados para exclusivamente adorá-Lo com a nossa dança, façamos isso de forma a extender para a congregação esse convite do Noivo de dançar com ela. Sejamos condutores nessa dança.
Sejamos prudentes na forma como nos conduzimos, estejamos atentos para a nossa carne que nos empurrará sempre para o estrelato. Analisemos sempre o nosso coração.
Dançamos diante de um trono e para um único expectador - Gisela Matos

Precisamos cuidar para que a nossa manifestação de arte não caia numa postura de vaidade disfarçada de culto a Deus. Onde o que importa é sermos reconhecidos pelos homens, suprindo nossas necessidades egoístas subjetivas, fazendo disso apenas um recurso para alimentar nosso ego inchado. - Neemias Santana

Um comentário:

Rhaica disse...

Olááá... o seu blog está espetacular, seus posts mecheram muito comigo, vou colocar alguns no meu, sim???

Depois vá lá, fazer.m uma visitinha... ;]
http://rhaicadance.blogspot.com/

Bjnhs...

Que a graça do Senhor Jesus esteja com vc...

Postar um comentário

Obrigada pela visita... volte sempre!